Incêndios

Mais de metade dos detidos por fogo posto são libertados

Mais de metade dos detidos por fogo posto são libertados

Mais de metade dos suspeitos de fogo posto que a PJ detém são logo libertados por juiz de instrução.

O alegado autor do violento incêndio da Madeira ficou, na quarta-feira, em prisão preventiva, mas já tinha sido detido pelo mesmo tipo de crime, em 2011, e, na altura, foi logo libertado por um juiz. Em Braga, o suspeito de atear um fogo na zona do Sameiro, também esta segunda-feira, tinha sido condenado por um crime de incêndio florestal, no passado mês de abril, a uma pena suspensa. E, esta terça, voltou a ter sorte: a Polícia Judiciária levou-o a um juiz, para aplicação de medidas de coação, e ele foi libertado.

Ler mais na edição e-paper ou na edição impressa.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG