FUA

Manifestações "Contra o Fascismo" em Lisboa e Porto

Manifestações "Contra o Fascismo" em Lisboa e Porto

A Frente Unitária Antifascista (FUA) marcou para o próximo domingo, em Lisboa e Porto, manifestações sob o lema "Unidos Contra o Fascismo", em parceria com outros coletivos, associações, organizações, movimentos partidários, ativistas e cidadãos independentes, a propósito das ameaças de morte a três deputadas e sete responsáveis pela luta antifascista.

Segundo revelou a FUA esta sexta-feira, ambas as manifestações, com início às 15 horas, em Lisboa e no Porto, surgem "face às ameaças e às chantagens por parte de organizações de extrema-direita neonazis que recaíram sobre sete ativistas antifascistas e antirracistas, a par de três deputadas da Assembleia da República", como ameaças de expulsão do país.

"A Frente Unitária Antifascista apela a que todas as pessoas se posicionem contra estes discursos xenófobos, racistas e tentativas de intimidação se juntem ao movimento, e deixem claro que o fascismo não passará", segundo o comunicado da FUA, criada em 18 de novembro de 2018, em Braga, congregando desde então organizações de todo o país.

Ainda segundo a FUA, "este tipo de mensagens, demonstrações e ameaças, enviadas pela organização neofascista NOA-RN e seus militantes, fazem parte de uma estratégia clara de intimidação de dirigentes antifascistas, de antirracistas, sindicais e também de partidos de esquerda", referindo "estarem a ser tomadas medidas quanto a este tipo de ameaças".

O rosto principal da FUA, Jonathan Ferreira da Costa, residente em Braga, é um dos alvos das ameaças de morte, com pichagens no centro da cidade de Braga, como sucedeu esta semana no Largo das Carvalheiras, onde se costumam reunir bastantes grupos de jovens, bem como Vasco Santos, de Barcelos, que foi cabeça de lista ao Parlamento Europeu pelo Movimento Alternativa Socialista (MAS), um dos mais conhecidos ativistas de esquerda.

Outras Notícias