Premium

"Matou a minha filha e nem pediu desculpa"

"Matou a minha filha e nem pediu desculpa"

Caçador julgado por disparar contra javali e matar prima ficou em silêncio no Tribunal de Vila Real. Mãe emocionada.

"Matou a minha filha e nem pediu desculpa. Ela faz-me muita falta e nunca mais a posso ver". Foi assim que Maria Oliveira Lopes, a mãe da mulher, de 28 anos, que foi morta a tiro por um primo caçador, relatou a revolta e a dor pelo falecimento da filha, no Tribunal de Vila Real, onde António Dias Fernandes, 60 anos, começou na quinta-feira a ser julgado.

O homem, que se manteve em silêncio, responde por homicídio qualificado, tentativa de homicídio de uma segunda mulher que acompanhava a vítima mortal numa caminhada na EN 15, em Leirós, Vila Real, e de um crime contra a preservação da fauna e das espécies cinegéticas, por caça em zona proibida. O caçador tentava atirar para um javali mas acabou por atingir a vítima mortal.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG