Exclusivo

Meo paga 15 mil euros por violar direito ao repouso

Meo paga 15 mil euros por violar direito ao repouso

Sentença diz que mulher passou quatro anos de "calvário" por causa de ruídos e vibrações de central de telecomunicações.

A Meo foi condenada a pagar 15 mil euros por violar o direito à saúde, descanso e repouso de uma mulher. Numa repetição do julgamento, o Tribunal de Sesimbra deu como provado que, entre 2014 e 2018, o barulho e as vibrações dos equipamentos de uma central de telecomunicações causaram "um autêntico calvário" à moradora do prédio contíguo, impedindo-a de ter uma existência física mental sã e equilibrada. A empresa recorreu, mas, em janeiro, o Tribunal da Relação de Évora confirmou a decisão.

Os pais da mulher tinham-lhe cedido o usufruto de uma casa no centro de Sesimbra e, em 2012, ela foi para lá morar. No prédio ao lado, funcionava uma dependência da Meo, mas nunca adivinhou que, na divisão contígua à que lhe servia de quarto, estavam vários equipamentos elétricos a funcionar ininterruptamente. Eram bastidores de telecomunicações, um ventilador e um compressor, que emitiam vibrações e ruído contínuos que se propagavam ao interior da casa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG