Investigação

Militar da GNR detido por burla com venda de carros importados

Militar da GNR detido por burla com venda de carros importados

Um militar da GNR foi detido pela própria força de segurança que integra por ser suspeito de ter colaborado numa burla com venda de carros importados. O esquema terá rendido pelo menos um milhão de euros.

Na operação, dirigida pelo Comando Territorial de Lisboa e a Unidade de Ação Fiscal da GNR, foi ainda detido um outro homem. Têm 37 e 50 anos.

Na quinta-feira, serão ambos apresentados a tribunal para aplicação de eventuais medidas de coação. Estão indiciados por burla qualificada, falsificação de documentos, corrupção ativa e passiva e fraude fiscal qualificada.

"Na sequência de várias denúncias de burla na subtração de quilómetros em veículos usados, primeiramente importados e posteriormente colocados à venda em stands automóveis nacionais, apurou-se que a atividade criminosa se estendia à obtenção de vantagens patrimoniais ilegítimas, através de um esquema fraudulento baseado em circuitos de faturação fictícios e simulação de negócio", descreve, em comunicado, a GNR.

O objetivo seria concretizar "a evasão e fraude ao IVA no comércio automóvel". "A atividade criminosa permitiu aos seus responsáveis obter uma vantagem patrimonial ilegítima de pelo menos um milhão de euros", precisa.

Na operação, apelidada "West Price", foram apreendidos 19 veículos, uma máquina de fazer chapas de matrícula, várias chapas de matrícula e diversa documentação. No total, foram realizadas 11 buscas domiciliárias, 19 não domiciliárias e sete em automóveis.

A ação contou ainda com a colaboração de elementos da Autoridade Tributária e Aduaneira, do Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária e do Instituto de Mobilidade e dos Transportes.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG