Barreiro

Militar que atingiu mulheres a tiro em bar acusado pelo MP quase três anos depois

Militar que atingiu mulheres a tiro em bar acusado pelo MP quase três anos depois

O Ministério Público acusou formalmente um militar da Marinha que em março de 2018 atingiu a tiro duas mulheres à porta de um bar no Barreiro na sequência de desordem entre várias pessoas. Vai responder em tribunal por um crime de homicídio tentado e um crime de ofensa à integridade física qualificada.

As duas vítimas, mulheres com cerca de 30 anos, foram atingidas nos braços. Sobreviveram após assistência no local pelos bombeiros e no hospital.

O caso ocorreu na madrugada de 11 de março de 2018, domingo num bar na Avenida Bento Gonçalves, no centro do Barreiro. O grupo de amigos do arguido envolveu-se numa discussão no interior do estabelecimento com outros clientes. Os dois grupos saíram para o exterior do bar, onde o militar da Marinha sacou da arma que trazia consigo e disparou para o ar.

O homem foi agarrado pelo pescoço e pelas costas e voltou a disparar, tendo a bala atingido de raspão duas mulheres com cerca de 30 anos. Só nessa altura é que foi possível imobilizar o arguido e retirar-lhe a arma das mãos.

O suspeito foi detido e ficou em prisão preventiva. Três meses depois foi libertado e sujeito apresentações à esquadra da sua residência, proibição de frequentar estabelecimentos de diversão noturna e proibição de deter armas brancas ou de fogo.

Outras Notícias