Vila Nova de Gaia

Militares da GNR doam dinheiro a idosa vítima de burla

Militares da GNR doam dinheiro a idosa vítima de burla

Mulher de 76 anos ficou apenas com oito euros na conta depois de ter tido o cartão multibanco clonado. Guardas juntaram-se para ajudar vítima sem apoio familiar.

Uma vítima de burla, de 76 anos, vai conseguir sobreviver até ao final do mês graças à solidariedade demonstrada, nesta quarta-feira, pelos guardas do posto de Canelas, em Vila Nova de Gaia. Os militares da GNR juntaram-se para angariar dinheiro e doaram uma quantia substancial à idosa, que foi apresentar uma queixa ao posto, depois de ter tido o seu cartão de multibanco clonado.

Quando, nesta quarta-feira, consultou a sua conta bancária, a septuagenária ficou estarrecida. No saldo da conta constava apenas a quantia de oito euros, o que levou a idosa a perceber que tinha sido vítima de uma burla.

A mulher dirigiu-se, então, ao posto de Canelas da GNR e denunciou o crime, contando pormenores que permitiram aos militares perceber que o cartão de multibanco da septuagenária tinha sido clonado. Os guardas também descobriram que os criminosos acederam à conta bancária da idosa e retiraram quase todo o dinheiro que lá estava depositado. Deixaram, somente, os já referenciados oito euros.

Desolada, a vítima confidenciou aos guardas do posto de Canelas que aqueles oito euros era todo o dinheiro que dispunha para comprar a alimentação, adquirir medicamentos e pagar outras despesas até final do mês. Contou ainda que não tinha família à qual pudesse pedir ajuda.

Sensibilizados com a situação precária da idosa, vários militares do posto de Canelas juntaram-se e todos doaram uma quantia em dinheiro para ajudar a vítima. O montante total foi entregue à idosa quando esta se preparava para regressar a casa.

Ao JN, César Nogueira, presidente da Associação dos Profissionais da Guarda, defende que este ato solidário demonstra o espírito que reina entre os militares da GNR. "Os guardas estão ao serviço da população e sempre prontos para ajudar as vítimas", refere o dirigente associativo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG