Animais

Ministério Público acusa dono de cão que atacou criança e três adultos em Matosinhos

Ministério Público acusa dono de cão que atacou criança e três adultos em Matosinhos

O Ministério Público de Matosinhos deduziu acusação contra o dono de um cão de raça potencialmente perigosa e não esterilizado que atacou uma criança e três adultos ao ser levado à via pública sem trela nem açaime.

Em informação divulgada esta quarta-feira, a Procuradoria-Geral Regional do Porto (PGR-P) revela que o arguido está acusado pela prática de quatro crimes de ofensas à integridade física, um deles na forma grave.

"Relativamente à circulação do animal na via pública sem trela, sem açaime e sem esterilização foram lavrados oportunamente os respetivos autos de contraordenação", acrescenta a PGR-P em nota divulgada na sua página da Internet.

Os factos do processo ocorreram em 24 de maio de 2017, em Matosinhos, distrito do Porto, quando o homem levou o cão à rua "sem fazer uso de qualquer mecanismo de segurança".

O animal tentou morder uma criança, "pelo que o arguido foi instado pelo progenitor desta a prendê-lo, o que recusou fazer", continuando o seu percurso, afirma o despacho de acusação.

Instantes depois, "pensando poder estar a ser fotografado, o arguido decidiu voltar para trás e, em estado de exaltação, aproximou-se do pai da criança com o propósito de lhe retirar o aparelho de telemóvel".

Ainda de acordo com os indícios recolhidos, "perante esta atitude do arguido, o animal correu na direção da criança, que se encontrava junto do pai, atacou-a e mordeu-a, bem como mordeu mais três pessoas que intervieram para fazer cessar o ataque".

PUB

Tudo "sem que o arguido tivesse assumido qualquer comportamento para o separar e afastar", assegura o Ministério Público.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG