O Jogo ao Vivo

Homicídio

Ministério Público pede prisão preventiva para suspeitos da morte de Jéssica

Ministério Público pede prisão preventiva para suspeitos da morte de Jéssica

O Ministério Público pediu a aplicação de prisão preventiva para os três suspeitos da morte de Jéssica, a menina de três anos que morreu em Setúbal vítima de homicídio.

Cristina, Justo e a filha Esmeralda foram, na sexta-feira, presentes a juiz de instrução criminal e devem conhecer a medida de coação esta tarde de sábado, às 16 horas.

Os três suspeitos foram detidos pela morte da menina devido à cobrança de uma dívida à mãe desta. A vítima foi raptada pelos suspeitos como forma de levar Inês a pagar os 800 euros em dívida por um feitiço de amarração que Cristina havia feito entre a mulher e o seu atual companheiro.

No Tribunal de Setúbal, apenas Esmeralda não falou ao juiz de instrução criminal. Justo e Cristina desmentiram os crimes, apenas admitindo que Jéssica esteve na sua casa, mas que nunca havia sofrido agressões. O homem prolongou o testemunho ao juiz, mas negou sempre a participação no homicídio.

Os três foram detidos na quarta-feira, dois dias depois da morte da menina em casa da mãe, que foi ameaçada de morte para não se dirigir ao hospital. A Polícia Judiciária de Setúbal estava nessa altura a desvendar o caso, mas nunca perdeu de vista os suspeitos, que preparavam a fuga para fora do país, quando foram capturados, depois de terem sido divulgadas as conclusões preliminares da autópsia ao corpo, que apontavam para o homicídio.

A mãe de Inês foi ouvida na PJ e mostrou as mensagens que os suspeitos lhe enviaram e que mostravam as ameaças de morte à menina e à própria, caso denunciasse o caso.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG