Premium

Motorista espancado sem memória dos agressores

Motorista espancado sem memória dos agressores

Funcionário da Vimeca que denunciou Cláudia Simões à PSP, alvo de queixa por ofensas, tem nariz fraturado e maxilar partido. Vítima teve de ficar internada, mas não corre perigo de vida.

Não se recorda de quantos eram, nem de onde surgiram, mas o motorista da empresa Vimeca espancado anteontem à noite, em Massamá, tem uma convicção: foi agredido na sequência da denúncia que fez no passado domingo contra Cláudia Simões, a passageira que garante ter sido espancada pela PSP. O motorista ficou internado, com o maxilar partido e o nariz fraturado.

Depois de ter sido alvo das agressões, o motorista desmaiou no interior do autocarro onde procurou refugiar-se. Terá sido a extrema violência dos murros e pontapés que levou a vítima a perder os sentidos. Por esse motivo, o Hospital S. Francisco Xavier, em Lisboa, preferiu mantê-lo sob vigilância, em internamento.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG