Seixal

MP pede internamento para homem que perseguia vizinha por se queixar de barulho 

MP pede internamento para homem que perseguia vizinha por se queixar de barulho 

​​Viviam há mais de 20 anos no mesmo prédio no Seixal, mas ele ficou obcecado com o barulho da casa da vizinha e começou a persegui-la e ameaçá-la de morte entre 2016 e 2020.

O MP acusou agora o arguido pelo crime de perseguição agravado e vai pedir em tribunal que este seja declarado inimputável perigoso e que lhe seja aplicada medida de segurança de internamento.

O caso ocorreu na Amora, Seixal. De acordo com a acusação, o arguido desenvolveu desde 2016 uma obsessão relacionada com barulho que viria de casa da ofendida e que não o deixaria descansar. Esta situação agravou-se em 2020, tendo as abordagens à vítima, que incluíram ameaças de morte, adquirido maior gravidade e frequência.

A investigação ao caso começou com uma queixa formalizada pelo agressor na PSP contra a vizinha por ruído. Julgando que estava a reunir provas contra a vizinha, o homem enviou ao inquérito que corria na justiça uma fotografia que tirou à mulher sem a sua permissão e algumas das ameaças que fez. O MP não considerou o material enviado pelo homem como provas contra a vizinha, mas contra o próprio e por crimes de perseguição.

O homem foi detido em novembro de 2020 e presente ao Tribunal do Seixal para aplicação de medidas de coação. Ficou sujeito às medidas de obrigação de apresentação periódica, proibição de contactos e proibição de detenção e uso de armas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG