Vídeo

Mulher acusada de vender bebés confessou parte dos crimes

Mulher acusada de vender bebés confessou parte dos crimes

A mulher, acusada de ter engravidado quatro vezes para vender os recém-nascidos a casais gays ou inférteis confessou parte dos crimes, esta quarta-feira no Tribunal de S. João Novo, onde ela e o amante, pai biológico das crianças começaram a ser julgados.

Nuno Marques, advogado da arguida, disse à saída do julgamento que decorreu à porta fechada, que a arguida colaborou com o tribunal.

O casal está acusado de ter concebido quatro bebés para os vender, através de anúncios na Internet, a casais homossexuais ou inférteis que viviam no estrangeiro.

Os dois arguidos, que respondem por tráfico de seres humanos e falsificação de documentos, são acusados de terem lucrado um total de 104 mil euros.

A mulher, Daniella Neto, 42 anos, uma cozinheira de nacionalidade brasileira, tinha um relacionamento extraconjugal com Jaime Moreira, de 46, pedreiro de profissão e casado. Este arguido terá mantido o silêncio perante os juízes.

De acordo com o Ministério Público (MP), ela vivia na cidade do Porto e ele em Vila do Conde. Daniella já tinha três filhos, um deles de Jaime, quando ambos decidiram conceber bebés exclusivamente para venda. Estávamos em 2011.

Foi através de anúncios na Internet que Daniella encontrou os compradores.

Outras Notícias