Matosinhos

Mulher espancada em ajuste de contas em negócio de droga

Mulher espancada em ajuste de contas em negócio de droga

Três pessoas associadas ao narcotráfico no Porto espancaram uma mulher e abandonaram-na numa rua de Matosinhos, em ajuste de contas motivado pelo desaparecimento de uma bolsa com droga.

Em causa estão crimes de sequestro, ofensa à integridade física qualificada, coação e tráfico de estupefacientes.

Citado hoje numa nota da Procuradoria Distrital do Porto, o MP de Matosinhos imputa os crimes a dois homens e a uma mulher que se dedicariam ao tráfico de droga a partir de uma casa no Bairro Pinheiro Torres, no Porto, e que atuaram "em colaboração de outras duas mulheres, não identificadas".

Segundo o processo, em 01 de julho de 2016 os três arguidos pediram à sua antiga empregada doméstica "que lhes guardasse por três dias uma bolsa de mão contendo produto estupefaciente ainda não cortado".

A mulher acedeu, mas, mais tarde, deu a droga como desaparecida.

Não convencidos, os arguidos decidiram optaram por espancar a mulher "até que devolvesse a droga ou dissesse o que lhe fizera", afirma o MP.

O plano foi executado na noite seguinte, quando a vítima "foi recolhida na sua casa" e "forçada a entrar num veículo automóvel", acabando por ser levada para locais periféricos do Porto, de Crestuma (Vila Nova de Gaia) até Leça do Balio (Matosinhos).

A mulher, relata a acusação, foi "arrastada para o exterior do veículo, pontapeada e socada em todo o corpo, golpeada com uma chave de parafusos de pneus, atingida com um pau até este partir e visada com uma faca que lhe foi encostada ao pescoço".

A vítima, "que por várias vezes perdera os sentidos (...) foi deixada à sua sorte" na Travessa de Recarei, Matosinhos, pelas 06:00 de 03 de julho seguinte.