O Jogo ao Vivo

Viana do Alentejo

Mulher assassinada quando tentava defender pais de assalto

Mulher assassinada quando tentava defender pais de assalto

Uma mulher de 57 anos foi assassinada, esta madrugada, em Alcáçovas, Viana do Alentejo, quando tentava defender os pais de um assalto. O corpo foi enviado para o Instituto de Medicina Legal do Hospital do Espírito Santo de Évora.

Ao que o JN conseguiu apurar, a vítima, de seu nome Ana Maria Sim-Sim, vivia com os pais, Gregório Sim-Sim, de 87 anos, e Maria Augusta Martins, de 85 anos, tendo surpreendido os assaltantes, que "estariam de cara tapada", segundo uma vizinha.

Segundo Maria Joaquina Sim-Sim, comerciante com uma mercearia perto da casa da vítima, Ana Maria e Maria Augusta tratavam de Gregório, que se encontrava acamado".

"Uma vizinha que esteve dentro da casa disse que esta está toda revirada. Os assaltantes devem ter matado a Ana Maria, com medo de serem reconhecidos", frisou.

Questionada se a falta de militares da Guarda Nacional Republicana, nas Alcáçovas, depois das 17 horas, fez aumentar o número de assaltos, na localidade, Maria Joaquina disse que sim. "Hoje em particular estou com medo".

De acordo com José Grosso, residente no número 33 da Rua Nova, a mesma onde morava a vítima, as pessoas que assaltaram a casa "sabiam o que lá se encontrava'. Pelo menos a pessoa que deu a informação do que lá estava, é das Alcáçovas".

PUB

Na opinião deste popular, desde que o posto passou a encerrar às 17 horas, "houve um aumento dos assaltos e quem dá as informações aos assaltantes é alguém que mora na freguesia".

Segundo José Grosso, quer Gregório, quer Maria e Ana Maria "são pessoas muito reservadas. Ele fazia chocalhos que vendia nas feiras, antes de ficar acamado, enquanto a filha e a mulher são donas de casa".

O pai e a mãe de Ana Maria Sim-Sim foram transportados para o Hospital do Espírito Santo de Évora.

Visto tratar-se de um homicídio, o caso foi entregue à Polícia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG