Espancado em Almada

"Só me lembro de apanhar o primeiro murro"

"Só me lembro de apanhar o primeiro murro"

Agressões a adolescente de Almada foram causadas por uma rapariga. Há um segundo vídeo que já está com a PSP.

O rastilho foi um amor de verão mal resolvido. O vídeo foi filmado no início de novembro, mas só anteontem chegou às redes sociais e rapidamente se tornou viral. Um rapaz é violentamente espancado em Almada, com murros e pontapés na cabeça, por três jovens. Todos aparentam ser menores, a cena é filmada e presenciada por vários adolescentes, e alguns incitam à violência.

O que aconteceu a seguir não foi filmado. Rodrigo [nome fictício], de 15 anos, caiu desmaiado no chão e foi levado por um amigo que estava por perto até à esquadra da PSP de Corroios. Foram os agentes que contactaram a mãe, Margarida Pimenta, médica num hospital privado. Tinha um traumatismo craniano.

Dois meses depois das agressões, Rodrigo parece recuperado e recorda, à saída das aulas na Escola Profissional de Almada, onde está a terminar o 9.º ano de um curso de Informática, o que motivou o desaguisado. "Tive umas curtes com uma rapariga no verão e depois de o ano letivo começar ela começou a namorar com outro rapaz". Mesmo assim, continuaram a trocar mensagens. "E ele meteu na cabeça que eu me andava a meter com ela".

Terá sido por culpa desse "mal-entendido" que, na quarta-feira, 2 de novembro, a seguir às aulas, o namorado - N., também de 15 anos e aluno da Escola Emídio Navarro - propôs por telefone que se encontrassem. "Disse-me que íamos falar e que se queria desculpar para se acabarem os problemas", conta Rodrigo. Só que quando chegou ao local, nas imediações da Emídio Navarro, N. não estava sozinho. "Estavam mais sete e eu não estava preparado para aquilo". Dois dos elementos do grupo - incluindo a rapariga - estavam a filmar desde o primeiro momento. "Não me lembro de nada. Só me lembro de apanhar o primeiro murro. A partir daí, não me lembro, nem senti nada. Fiquei inconsciente. Ainda me levantei, mas a seguir desmaiei".

Rodrigo conta também que dias depois das agressões, N. e a namorada lhe mandaram "várias mensagens" a pedir desculpa.

Existe um segundo vídeo

Ao que o JN apurou, além do vídeo que foi parar às redes sociais, existe um segundo, que também já está na posse das autoridades. Foi aliás através dessas imagens que a PSP conseguiu identificar a rapariga envolvida no caso. No total, já foram identificados quatro jovens.

O inquérito foi investigado pela PSP de Almada e, em declarações ao JN, o pai de Rodrigo promete levar o caso até às últimas consequências. Segundo o Ministério Público, só um dos jovens envolvidos - a rapariga - poderá ser responsabilizado criminalmente, por ter já 16 anos. Os outros, mais novos, serão alvo de processos tutelares educativos que correrão num Tribunal de Família e Menores e poderão culminar com internamento num centro educativo.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG