Exclusivo

Nota falsa afinal era boa e Primark paga a cliente humilhado

Nota falsa afinal era boa e Primark paga a cliente humilhado

Um cliente da Primark exigiu o pagamento de uma indemnização de 24 mil euros, pela humilhação e danos que sofreu ao ser detido pela Polícia quando tentava pagar roupa para os filhos com uma nota de 50 euros que a funcionária da loja, situada no centro comercial Parque Nascente, em Rio Tinto, considerou falsa.

As perícias confirmaram a autenticidade do dinheiro, o que levou o Tribunal de Gondomar a condenar a multinacional. Porém, a indemnização foi fixada em apenas 1500 euros, valor que o pedreiro de Penafiel não aceita e vai contestar.

Foi numa tarde de sábado de junho de 2015 que Manuel Ferreira decidiu deslocar-se ao shopping, juntamente com a mulher e os dois filhos, e, já na loja da Primark, comprar roupa para os mais novos da família. Escolhidas as indumentárias, entregou 50 euros para pagar a conta, mas rapidamente seria surpreendido. Após passar a nota por um detetor, a funcionária do estabelecimento concluiu que esta era falsa e alertou o segurança do espaço. Este chamou a PSP e uma patrulha da esquadra de Rio Tinto deslocou-se ao local, onde, perante clientes e funcionários da Primark, esteve quase a algemar o pedreiro, que sempre alegou estar inocente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG