Estado de emergência

Fronteiras com Espanha fechadas até 15 de maio

Fronteiras com Espanha fechadas até 15 de maio

O apertado controlo das fronteiras terrestres com Espanha vai manter-se pelo menos até ao próximo dia 15 de maio. Foram detidas 234 pessoas por desobediência desde o início do estado de emergência.

A medida foi esta segunda-feira anunciada pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que também revelou a detenção de 126 pessoas, desde o início do mês, quando foi prolongado o estado de emergência. Até ontem, ao meio-dia, PSP e GNR tinham detido nove pessoas no âmbito da operação "Páscoa em Casa", por estarem fora do concelho de residência.

Desde o início do estado de emergência, em março, foram detidas 234 pessoas por desobediência. O SEF e a GNR vão continuar pelo menos mais um mês a filtrar quem entra no país, pelas fronteiras terrestres com Espanha. A circulação transfronteiriça limita-se ao transporte de mercadorias, trabalhadores e a pessoas que tenham residência em Portugal.

Do total dos 126 detidos (desde 1 de abril), 28 indivíduos foram apanhados em violação da obrigação de isolamento profilático. Estes casos que o ministro qualificou como sendo "os casos mais graves", reportam-se as pessoas proibidas de sair de casa, quer por estarem infetados, quer terem estado em contacto direto com doentes. O ministro também anunciou a detenção de 59 pessoas que não respeitavam o dever geral de recolhimento.

Cumprimento generalizado no Grande Porto

No Grande Porto, as autoridades são unânimes em dizer que as pessoas estão de forma generalizada a cumprir as obrigações impostas na época pascal.

"Não tivemos situações de maior. Alguns desconheciam as proibições de deslocações para outros concelhos e tivemos alguns casos em que por questões de proximidade atravessaram fronteiras concelhias para ir às compras", disse ao JN o subintendente Ricardo Matos, da PSP do Porto, que cortou ontem a VCI, na zona da Bonjóia.

Na GNR, que fez várias operações móveis no distrito, também verificou o cumprimento das medidas, com exceção no Vale do Sousa. Numa só operação, em Penafiel, 35 automobilistas foram notificados para voltarem para casa. Eram habitantes de Lousada que pretendiam fazer compras em Penafiel, por maior proximidade.