Exclusivo

Polícias absolvidos de falsificar auto para proteger agente que matou assaltante menor

Polícias absolvidos de falsificar auto para proteger agente que matou assaltante menor

Os oficias da PSP Jean Carvalho e Rui Dias foram absolvidos dos crimes de falsificação de documento e abuso de poder. Ao início da tarde desta terça-feira, a juíza do Tribunal do Bolhão, no Porto, não deu como provado que os dois subcomissários tenham falsificado, para proteger um agente e obter o reconhecimento das chefias, o auto de notícia que descreveu a morte de um jovem suspeito de participar no furto de uma máquina de tabaco. O rapaz, com 16 anos, faleceu na sequência de dois tiros disparados por um polícia em 2016.

Tal como o JN avançou, Jean Carvalho e Rui Dias estavam acusados de terem sido os autores do auto de notícia que relatou os acontecimentos da madrugada de 30 de agosto de 2016. O documento descreveu que os agentes Nuno Ferreira e Rui Lourenço encontraram, por acaso, um grupo de assaltantes na rua das Águas Férreas de Campanhã, no Porto, deram ordem de paragem ao automóvel em que seguiam os ladrões e protegeram-se atrás das portas do carro patrulha quando a viatura em fuga veio na sua direção.

Acusados de deturpar a verdade para desresponsabilizar polícia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG