O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Os restaurantes virtuais na mira da ASAE

Os restaurantes virtuais na mira da ASAE

Negócios que nasceram na pandemia estiveram até agora sem fiscalização. Quatro contraordenações em dois dias.

Num rés do chão, em Alcântara, Lisboa, funcionam três cozinhas, de restaurantes diferentes, num espaço de "cowork". Apareceram há um ano, como outras pela cidade, com o objetivo de fornecer refeições através de plataformas de entrega em casa. O negócio cresceu com a pandemia covid-19 e, por isso, começaram a ser fiscalizadas esta semana pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). Em dois dias, foram levantadas quatro contraordenações em 11 cozinhas e fechada temporariamente outra por falta de condições de higiene.

Enquanto Yog Shrestha procura a licença do espaço, alugado por seis meses para confecionar hambúrgueres de um restaurante virtual, o inspetor da ASAE vai verificando as condições de higiene da cozinha. Chama a atenção do cozinheiro nepalês para a utilização de um pano e de um esfregão, pois não é permitida. "O esfregão liberta partículas que podem ir depois para o hambúrguer", alerta. As condições de refrigeração em que os alimentos são transportados são também alvo de reparo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG