Exclusivo

Padre acusado de crimes sexuais chama bispos em sua defesa

Padre acusado de crimes sexuais chama bispos em sua defesa

Arguido acusado de tentar beijar menor à força, com o pai da vítima a poucos metros, argumenta que a acusação se baseia em "meras opiniões e alegações".

O padre Luís Miguel Costa apresentou como suas testemunhas de defesa três bispos, que deverão ser ouvidos na instrução do processo. O objetivo do arguido, nesta fase processual, é evitar que siga para julgamento a acusação que lhe foi movida pelo Ministério Público, por crimes de coação sexual agravada, na forma tentada, e de aliciamento de um menor, de 14 anos, para fins sexuais.

O Juízo de Instrução Criminal de Viseu já admitiu o requerimento de abertura de instrução do padre Luís Miguel Costa. Por isso, tudo indica que vai inquirir o bispo de Viseu, D. António Luciano, o bispo da Guarda, D. Manuel Felício, e o bispo auxiliar do Porto, D. Armando Esteves Domingues. Além destes prelados, o arguido arrolou ainda como suas testemunhas três padres da diocese de Viseu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG