Exclusivo

Padre condenado por acusar Junta de desviar esmolas

Padre condenado por acusar Junta de desviar esmolas

Pároco de Merufe, que vai recorrer da sentença, escreveu que antigo executivo usava dinheiro em "luxuosas moradias".

O Tribunal de Monção condenou o pároco de Merufe, Américo Alves, pelos crimes de difamação agravada, com publicidade e calúnia, após este ter acusado, através de uma publicação na rede social Facebook, a Junta de Freguesia de se apropriar de esmolas na igreja. O caso remonta a outubro de 2020 e visa o autarca da altura, Márcio Alves, e os seus secretário e tesoureiro. Em sentença datada de 6 de dezembro deste ano, o tribunal condena o padre Américo Alves a pena de multa (1600 euros) e pagamento de indemnização aos visados (950 euros a cada um). E determina ainda a publicação da sentença no jornal local de maior audiência.

Ao JN, o sacerdote afirmou que vai "recorrer porque é injusto". "Então eles fazem as asneiras e eu vou estar calado?", comentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG