Medalha pelo Reconhecimento do Trabalho Policial

País Basco homenageou responsável do Laboratório de Polícia Científica da PJ

País Basco homenageou responsável do Laboratório de Polícia Científica da PJ

Fernando Viegas é um dos nomes maiores na análise do local do crime e presença frequente em grupos de trabalho internacionais

As autoridades policiais do País Basco, em Espanha, distinguiram um dos responsáveis do Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária. Fernando Viegas, chefe do Setor de Local do Crime, foi galardoado pela Academia Vasca de Policía y Emergencias com a Medalha pelo Reconhecimento do Trabalho Policial com distintivo azul, numa cerimónia ocorrida na semana passada, naquela região espanhola.

Presidido pelo líder da Academia Vasca de Policía y Emergencias, Iñigo Urkullu, o evento pretendeu agraciar o trabalho de Fernando Viegas na formação dos técnicos que, desde 2016, integraram as estruturas de criminalística daquela polícia autónoma. Recorde-se que, nos últimos quatro anos, o Laboratório de Polícia Científica português tem colaborado de perto com o seu congénere no Pais Basco, o que, para a Polícia Judiciária, "significa o reconhecimento internacional da qualidade do trabalho da Polícia Científica, desenvolvido e praticado em Portugal".

Histórico de méritos firmados

Fernando Viegas é um histórico do Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária, no qual começou por trabalhar na área dos incêndios e, devido à sua formação em Química, se tornou especialista em genética. Dos maiores nomes na análise do local do crime, Fernando Viegas foi um dos autores do Manual de Inspeção Judiciária e é reconhecido pela sistematização de procedimentos que definem as boas práticas nesta área. O reconhecimento dos pares leva-o a dar formação em Portugal, nomeadamente a elementos da GNR e PSP, como no estrangeiro, sendo presença assídua em grupos de trabalho da Europol.

Já em 2019, o chefe do Setor de Local do Crime tinha sido, juntamente com o diretor nacional adjunto da Polícia Judiciária, Carlos Farinha, e o próprio Laboratório de Polícia Científica, homenageados pela Polícia Marítima, no âmbito das festividades que assinalaram o centenário da instituição.

Duas condecorações em 15 dias

PUB

Esta é, em menos de 15 dias, a segunda vez que elementos da Polícia Judiciária são galardoados por entidades espanholas. No início do mês, três inspetores da Unidade Nacional Contraterrorismo (UNCT) foram condecorados pelo Ministério do Interior de Espanha com a medalha da Cruz de Mérito Policial. A condecoração foi entregue aos dois homens e uma mulher, todos com cerca de 20 anos de serviço, por Miguel Rey Perez e Manolo Risco, responsáveis pela Comissaria Geral de Informação da Polícia Nacional espanhola, que salientaram a "qualidade profissional patenteada pelos inspetores, no âmbito da cooperação policial internacional".

Estes três elementos da UNCT foram, ao longo dos anos, peças fundamentais na troca de informação relacionada com atividades e movimentações terroristas na Península Ibérica e contribuíram para a "cooperação forte" e "confiança" que marca o atual relacionamento entre a Polícia Judiciária e a Polícia Nacional e que foi fundamental para desmantelar grupos terroristas que atuavam nos dois lados da fronteira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG