Praxe

Pais de jovem nadador denunciam treinadores por humilhação pública

Pais de jovem nadador denunciam treinadores por humilhação pública

Os pais de um atleta, de 14 anos, do Clube Bairro dos Anjos, em Leiria, apresentaram uma queixa ao Ministério Público, por o filho ter sido humilhado publicamente e abandonado em território estrangeiro, após ter recusado que um treinador lhe rapasse o cabelo, durante uma competição internacional de natação, em Espanha. O coordenador de natação de competição foi suspenso pelo clube e o outro treinador despediu-se. O jovem ficou "traumatizado".

Descontente com o sucedido, o pai do atleta conta que, apesar de as atenções estarem centradas em João Paulo Fróis, coordenador de natação de competição, na realidade, "quem fez o trabalho sujo foi Filipe Gomes", o outro treinador que acompanhava os jovens. "Ninguém fez nada para travar a situação", assegura ao JN.

Face à situação, o pai do adolescente retirou o filho do Bairro dos Anjos e inscreveu-o noutro clube, por uma época. "Só tenho uma palavra. Foi isso que disse que ia fazer e não podia voltar atrás", justifica. Contudo, garante que a direção do Bairro dos Anjos os tem "ajudado imenso" e mostra-se satisfeito por "não compactuar com este tipo de práticas".

PUB

Carlos Gonçalves, vice-presidente do Bairro dos Anjos, confirma que, após terem tido conhecimento do sucedido, João Paulo Fróis foi suspenso. "Pedimos o despedimento com justa causa", adianta. Já Filipe Gomes acabou por se despedir, quando Carlos Gonçalves descobriu que era ele que levava a máquina para "praxar" os atletas.

Jovem "traumatizado"

"O miúdo está completamente traumatizado. Nem tem coragem de entrar nas piscinas, pelo que está a ser acompanhado por uma psicóloga do clube", revela ao JN Carlos Gonçalves. Adianta ainda que o jovem está noutro clube para "garantir a condição física". "Isto não é apanágio nosso. Queremos ter gente feliz."

O vice-presidente do Bairro dos Anjos garante que a direção não sabia que este tipo de práticas já tinha sucedido antes. "Desta vez, houve um pai com coragem que as denunciou, e nós agimos", sublinha. "Quando soube, fartei-me de chorar, porque imaginei a minha filha de 14 anos a passar por uma situação dessas."

Apesar do incidente, Carlos Gonçalves acredita que o atleta, que treinava no Bairro dos Anjos desde os 3 anos, vai voltar. "Está noutro clube, mas noutro dia cruzei-me com ele e estava com uma camisola do Bairro dos Anjos", conta. Contudo, lamenta que, na sequência desta situação, os dois ex-treinadores tenham criado outro clube, presidido por Filipe Gomes, e que o Bairro dos Anjos esteja a perder alunos.

Em comunicado, difundido há dois dias, a Associação Desportiva Cultural e Recreativa do Bairro dos Anjos informa que iniciou a época de 2022/23 com um novo coordenador da natação de competição e que mantém toda a sua atividade de competição.

"A tentativa de fazer passar a mensagem de que estará planeada a extinção desta modalidade trata-se de uma informação falsa, que tem como objetivo não só interferir no normal desenvolvimento destes processos cíveis e criminais, como aliciar os nossos utentes a desvincularem-se deste projeto", lê-se no comunicado.

João Paulo Fróis não quis comentar e Filipe Gomes deixou os esclarecimentos para mais tarde.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG