Caso EDP

Pareceres do recurso de Mexia e Manso Neto desapareceram

Pareceres do recurso de Mexia e Manso Neto desapareceram

Três pareceres entregues pelos advogados de defesa dos antigos líderes da EDP e EDP Renováveis, António Mexia e Manso Neto, desapareceram do recurso atualmente em avaliação no Tribunal da Relação de Lisboa destinado a travar a suspensão de funções decretada pelo juiz Carlos Alexandre.

Os advogados de defesa entregaram em mão o recurso das medidas de coação aplicadas a Mexia e Manso Neto a 3 de agosto no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa, tendo depois sido distribuído a 8 de outubro no Tribunal da Relação de Lisboa.

O dossiê continha o recurso propriamente dito assim como três pareceres de Faria Costa, antigo Provedor de Justiça, Maria João Antunes, ex-juíza do Tribunal Constitucional, e de Cassiano dos Santos, professor universitário em Coimbra.

Os três pareceres iam contra a decisão do juiz Carlos Alexandre em suspender de funções António Mexia e Manso Neto, na EDP e EDP renováveis. Foram estes três pareceres que desapareceram do processo que está agora no Tribunal da Relação de Lisboa.

Contactada pelo JN, a defesa dos antigos líderes da EDP e EDP Renováveis confirmou que os pareceres não se encontravam na manhã desta quinta-feira no recurso apresentado.

A mesma fonte disse ainda que irá juntar novamente os três pareceres desaparecidos ao processo para serem avaliados pelos juízes desembargadores da Relação de Lisboa.

PUB

Entretanto, esta segunda-feira Mexia e Manso Neto comunicaram por carta a sua "indisponibilidade" para integrar qualquer lista candidata aos órgãos sociais da elétrica para o próximo mandato (2021-2023).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG