BES/GES

Passos Coelho ouvido em tribunal a pedido de Ricardo Salgado

Passos Coelho ouvido em tribunal a pedido de Ricardo Salgado

O ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho vai ser inquirido pelo juiz Ivo Rosa na instrução do processo principal da queda do BES/GES. O chefe do Governo à data da resolução do BES, no verão de 2014, foi arrolado como testemunha de defesa por Ricardo Salgado, ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) e o principal arguido no processo.

A inquirição de Passos Coelho, à porta fechada, está agendada para 30 de junho de 2022, às 14 horas, no Campus de Justiça de Lisboa. A informação foi avançada, esta quarta-feira, pelo jornal "Observador" e confirmada pelo JN.

Ricardo Salgado, de 77 anos, está acusado de 65 crimes, incluindo 29 de burla qualificada, 12 de corrupção ativa no setor privado e nove de falsificação de documento. O Ministério Público acredita que o antigo banqueiro terá, com outros 24 arguidos e em benefício próprio, transformado o BES e o Grupo Espírito Santo (GES) numa espécie de castelo de cartas suportado por subornos e operações fraudulentas.

O ex-presidente do BES tem, reiteradamente, negado a prática de qualquer crime e apontado a resolução do banco como a causa da queda do banco, o que justificará o arrolamento como testemunha de Passos Coelho.

A instrução do processo principal da queda do BES/GES começou a 26 de abril de 2022, no Tribunal Central de Instrução Criminal, e e expectável que se prolongue por vários meses. Só no final se saberá quem vai, ou não, a julgamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG