Premium

Pena suspensa para idoso que matou genro agressor

Pena suspensa para idoso que matou genro agressor

Tribunal da Relação anula prisão efetiva para arguido de 89 anos. Ressalva que violência doméstica não justifica homicídio.

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) suspendeu a execução da pena do homem de 89 anos condenado a quatro anos e nove meses de prisão efetiva por matar a tiro o genro, que o agrediria com regularidade. No acórdão - a que o JN teve acesso -, as juízas desembargadoras defendem que, no caso concreto, a suspensão da pena não põe em causa a confiança da comunidade na justiça, ao contrário do que dissera o Tribunal de Loures.

O caso remonta a 6 de julho do ano passado, quando, horas após mais uma discussão, o idoso aguardou durante 45 minutos que António Patrício, então com 60 anos, chegasse a casa no Furadouro, Torres Vedras, para o matar a tiro de caçadeira.