Contrafação

Peritos das marcas em operação policial junto de feirantes em Vila do Conde

Peritos das marcas em operação policial junto de feirantes em Vila do Conde

PSP também apreendeu mais de 1100 artigos contrafeitos. Roupa, calçado e malas falsificados eram anunciados em alta voz, à frente dos polícias que garantiam a segurança da feira

Uma operação que mobilizou cerca de 70 polícias terminou, na sexta-feira, com a detenção de 17 feirantes. Estavam a vender vestuário, calçado e malas contrafeitos na feira de Vila do Conde. A ação policial, que contou com a participação de peritos de 18 marcas comerciais, envolveu também cinco buscas domiciliárias, durante as quais foi aprendida parte dos 1178 artigos falsificados identificados pela PSP.

A feira de Vila do Conde sempre esteve associada à venda de material contrafeito, Porém, ao longo dos últimos meses, o número de feirantes a comercializar produtos ilegais foi aumentando, o que motivou várias queixas das marcas que tinham os seus logótipos estampados nos casacos, sapatos e malas expostos nas bancas.

Para acabar com o fenómeno, a PSP levou a cabo uma operação de grande dimensão e, na sexta-feira, deslocou para aquela feira 40 agentes da Divisão de Investigação Criminal, apoiados por 20 elementos da Unidade Especial de Polícia, mais algumas unidades das Equipas de Intervenção Rápida e do efetivo de Vila do Conde.

Os cerca de 70 polícias chegaram ao local pelas 11 horas e viram, de imediato, roupa desportiva e equipamentos dos principais clubes portugueses e da Seleção Nacional à venda em muitas das bancas. Ouviram ainda os feirantes a anunciar, em alta voz, a comercialização de casacos, calçado e malas contrafeitos. A venda deste material proibido era efetuada à vista de todos e sem o mínimo esforço para a esconder dos polícias que, habitualmente, garantem a segurança daquela feira.

Detidos vão a tribunal na segunda-feira

Até às 14 horas, a PSP percorreu todas as barracas e, no final, deteve dez mulheres e sete homens. Todos estão indiciados pela venda de material contrafeito, foram levados à esquadra. Antes de serem libertados, foram notificados para comparecer no tribunal na manhã de segunda-feira.

PUB

Simultaneamente, na sequência de uma investigação em curso, foram efetuadas buscas às casas de cinco dos feirantes detidos. Esta ação policial permitiu encontrar mais produtos contrafeitos, com o total de produtos contrafeitos apreendidos a aumentar para 1178.

A operação contou com a participação de peritos de 18 marcas comerciais que, no local, confirmaram se a roupa e calçado à venda nas bancas eram originais ou contrafeitos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG