Violência

Detidos em Gaia estavam armados e tentaram disparar contra a Judiciária

Detidos em Gaia estavam armados e tentaram disparar contra a Judiciária

Uma perseguição policial fez dois feridos, que terão sido atingidos a tiro pela PJ, esta quinta-feira à noite em Avintes, em Vila Nova de Gaia. Os suspeitos terão tentado disparar contra os inspetores.

Fonte dos Bombeiros de Avintes confirmou ao JN a existência dos dois feridos na sequência de uma perseguição policial em Avintes, em Vila Nova de Gaia.

Os indivíduos, que pertenceriam a um gangue suspeito de diversos assaltos a bombas de gasolina e carjacking, foram detidos quando estavam a ser perseguidos pela Polícia Judiciária e terão sido intercetados na Rua 5 de outubro. Um outro elemento do gangue já tinha sido detido na madrugada de 16 para 17 de novembro.

"Aquando da abordagem policial para efetuar as detenções os suspeitos reagiram com violência, não acatando as ordens e investindo contra as viaturas policiais, pelo que houve necessidade de disparar para os parar, tanto mais que eram portadores de duas armas de fogo que tentaram usar contra os elementos desta Polícia e que foi possível apreender", refere a Polícia Judiciária em comunicado.

O grupo é suspeito de ter "cometido cerca de trinta crimes de roubo em estabelecimento, de viatura, posto de abastecimento de combustíveis e ainda de incêndio, dano e homicídio na forma tentada". "Apenas numa noite (14/15 novembro) o grupo cometeu catorze crimes usando armas de fogo com as quais dispararam indiscriminadamente contra as vítimas", sublinha aquela polícia, para salientar a perigosidade dos detidos.

Os detidos, com idades de 20 e 27 anos, com" vastos antecedentes criminais", foram conduzidos ao hospital "face às lesões que sofreram aquando da detenção" e serão depois presentes a primeiro interrogatório judicial.