Braga/Barcelos

Perseguiu mulher, disparou a matar contra homem e ainda assaltou bomba

Perseguiu mulher, disparou a matar contra homem e ainda assaltou bomba

A Polícia Judiciária de Braga deteve, na noite desta quarta-feira, um homem que é suspeito de perseguir a ex-namorada e disparar uma caçadeira contra um jovem, em Martim, concelho de Barcelos, mas também de assaltar, pouco depois, a bomba de gasolina da Repsol em Ferreiros, no município de Braga.

Os crimes foram cometidos durante a noite de segunda para terça-feira desta semana e, desde então, o suspeito, residente em Barcelos, andava a monte.

Segundo apurou o JN, o disparo sobre um homem foi feito pelo suspeito numa ocasião em que este perseguiu a sua ex-namorada, que tinha terminado consigo uma relação amorosa.

A mulher seguia num táxi e parou numa estação de serviço, na freguesia de Martim, Barcelos, para levantar dinheiro numa caixa Multibanco. Nessa altura, o suspeito aproveitou para tentar impedir a jovem de prosseguir viagem, no táxi.

Mas o taxista tomou o partido da cliente, e um grupo de jovens que o conheciam e se aperceberam da situação foram em seu socorro. Um deles, de 28 anos, também auxiliou a cliente do taxista e foi alvo de pelo menos um disparo de caçadeira, efetuado pelo suspeito, que o atingiu na zona do tórax.

Aquele ferido foi transportado para o Serviço de Urgência do Hospital Central de Braga. Mantém-se aqui internado, em estado grave, mas não corre perigo de morte, apurou o JN nesta quinta-feira.

Logo a seguir àquele incidente na bomba de gasolina de Martim, em Barcelos, o mesmo suspeito terá assaltado, ainda fazendo uso da espingarda caçadeira, uma loja de conveniência da estação de serviço da Repsol de Ferreiros, já no município de Braga. Levou cerca de 400 euros, num roubo muito rápido.

PUB

O suspeito fugiu dali para local desconhecido, até que, ao princípio da noite foi desta quarta-feira, foi detido pela Polícia Judiciária de Braga. Hoje, quinta-feira, será apresentado ao juiz de instrução criminal no Tribunal de Guimarães, para aplicação de eventuais medidas de coação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG