Polémica

Pinça esquecida em doente origina indemnização 25 anos depois

Pinça esquecida em doente origina indemnização 25 anos depois

Foram precisos 25 anos e um recurso ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) para que a família de um homem que morreu durante uma cirurgia - feita para retirar uma pinça esquecida pelo médico no seu abdómen - pudesse receber uma indemnização.

António Silva, cujo pai morreu aos 69 anos, no Hospital São João, no Porto, vai receber 32500 euros do Estado português.

O caso começou em maio de 1988 quando o progenitor de António Silva foi sujeito a uma cirurgia, no Hospital de São João, para extrair o rim esquerdo. O paciente tinha, então, 63 anos e, apesar de a recuperação ter corrido como o planeado, aquele queixou-se sempre de um mal-estar na zona da barriga.

Ler mais na edição impressa ou epaper

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG