Braga

"Pirata" e cúmplice ficam em prisão preventiva

"Pirata" e cúmplice ficam em prisão preventiva

André "Pirata" e o seu cúmplice ficam em prisão preventiva, por decisão do Tribunal de Vieira do Minho, onde foram presentes este sábado.

Este sábado à tarde, a juíza de instrução criminal de turno à Comarca de Braga acolheu a proposta da magistrada do Ministério Público, que tinha preconizado as medidas de coação mais gravosas para ambos os arguidos, que estão indiciados por crimes de furto em residências, posse de armas proibidas e condução perigosa.

André Oliveira, conhecido pela alcunha de "Pirata", de 29 anos, estava fugido desde a madrugada de 24 de setembro, quando abandonou a namorada baleada pela PSP à porta do hospital de São João da Madeira, na sequência de uma perseguição. Inês Carvalho, de 23 anos, morreu.

A detenção de "Pirata" e do seu cúmplice, Fernando Gonçalves, com 23 anos, aconteceu na sexta-feira em Adaúfe, a maior freguesia de Braga, e foi possível graças ao empenho da GNR, através dos seus Postos de Amares e de Braga, bem como dos Destacamentos da Póvoa de Lanhoso e de Intervenção de Braga, com destaque para um militar de folga, do Posto da GNR de Braga, que de moto conseguiu localizar o fugitivo.

Outras Notícias