O Jogo ao Vivo

Processo

PJ faz buscas no Benfica e em casa de Vieira

PJ faz buscas no Benfica e em casa de Vieira

A Polícia Judiciária está, esta terça-feira, a realizar buscas na SAD do Benfica e na casa do presidente do clube, Luís Filipe Vieira, no âmbito da operação que visa o juiz Rui Rangel, por suspeitas de recebimento indevido de vantagem ou corrupção.

A PJ está a efetuar buscas desde o início da manhã, designadamente nas residências do juiz desembargador Rui Rangel, da ex-mulher, Fátima Galante, do advogado do magistrado, José Sousa Martins, e do seu filho. A operação visa também o gabinete de Rui Rangel no Tribunal da Relação de Lisboa e a SAD do Benfica, devido à relação de proximidade que o juiz mantém com o presidente do clube.

Em nota enviada ao JN, a Procuradoria-Geral de República (PGR) explica que "estão em causa suspeitas de crimes de recebimento indevido de vantagem, ou, eventualmente, de corrupção, de branqueamento de capitais, tráfico de influência e de fraude fiscal."

"As diligências decorrem no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público junto do Supremo Tribunal de Justiça, com a coadjuvação de magistrados do DCIAP", disse a PGR, acrescentando que o processo decorre no âmbito da Operação "Rota do Atlântico".

Segundo a RTP, foram emitidos quatro mandados de detenção: para Rui Rangel (juiz desembargador), a ex-mulher Fátima Galante (juíza desembargadora), Santos Martins (advogado e amigo de Rangel, que seria o alegado testa de ferro que recebia o dinheiro para "comprar" decisões judiciais) e o filho de Santos Martins (titular das contas onde estava depositado o dinheiro que seria de Rui Rangel).

PUB

Em causa, estarão decisões judiciais que Rangel e Fátima Galante terão tomado, ao longo dos anos, em tribunais superiores, em troca de subornos milionários.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG