Luanda Leaks

PJ preparada para qualquer pedido formal no caso Isabel dos Santos

PJ preparada para qualquer pedido formal no caso Isabel dos Santos

O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, garantiu, esta quinta-feira, que a instituição está preparada para responder, "a qualquer momento", "a qualquer pedido que formalmente venha a ser materializado, através do Ministério Público e da Procuradoria-Geral da República", relativo ao universo Isabel dos Santos.

"A Polícia Judiciária nesta matéria, como em muitas outras, trabalha na dependência das autoridades judiciárias e do Ministério Público [MP]. Naturalmente, o que nos vier a ser solicitado por esta via, pelas vias dos canais adequados, terá uma resposta, como sempre teve", afirmou aos jornalistas o dirigente, à margem de um encontro na sede da instituição, em Lisboa, sobre crimes sexuais contra crianças na Internet.

Luís Neves escusou-se, no entanto, a adiantar se existe já algum inquérito aberto, alegando que compete ao MP, titular da ação penal, prestar essa informação. "A Polícia Judiciária, sobre esse aspeto, não vai tecer qualquer comentário", apontou.

Isabel dos Santos e outros quatro empresários ligados a Angola foram constituídos arguidos naquele país por alegada má gestão e desvio de fundos durante a passagem da filha do anterior presidente angolano, José Eduardo dos Santos, pela petrolífera estatal Sonangol.

Esta quinta-feira, o diretor da PJ adiantou ainda que, num período relativamente recente, a instituição deu formação à sua congénere nas áreas financeira e de recuperação de ativos. Ressalvou, porém, que durante essa colaboração não foi focalizada "nenhuma questão concreta que esteja em cima da mesa".