Exclusivo

PJ vai guardar arte de Rendeiro, mas juíza ainda não sabe

PJ vai guardar arte de Rendeiro, mas juíza ainda não sabe

O Ministério da Justiça e a Judiciária concertaram solução para guardar esculturas de Rendeiro. O Tribunal diz que está à espera que sejam "reunidos meios".

O Tribunal Central Criminal de Lisboa não sabe quando nem como serão retiradas da mansão de João Rendeiro as 34 obras de arte que continuam ao cuidado da mulher do ex-presidente do BPP, Maria de Jesus Rendeiro. Também desconhecerá o local escolhido pelo Gabinete de Administração de Bens (GAB) para guardar esculturas que, apurou o JN, pesam "toneladas" e estão a embelezar o jardim da casa do ex-banqueiro.

Mas, na quarta-feira à noite, o Ministério da Justiça informou o JN de que as peças deverão ficar mesmo armazenadas em instalações da Polícia Judiciária (PJ), depois de, na semana passada, esta ter informado o tribunal de que não tinha espaço para albergar mais do que os 90 quadros foram transportados para a sua sede, em Lisboa.

Mais Notícias