Exclusivo

PJM dá louvor a sargento condenado por corrupção

PJM dá louvor a sargento condenado por corrupção

Ex-investigador da GNR está na iminência de ser expulso da Guarda. Transitou em 2015 para a Judiciária Militar, que abriu agora uma vaga para novo posto de trabalho. Visado já concorreu.

O caso está a causar mal-estar na Polícia Judiciária Militar (PJM). Esta Polícia acaba de louvar um sargento oriundo da GNR condenado a quatro anos de prisão com pena suspensa por crimes de corrupção. O militar, integrado no Laboratório de Polícia Técnico Científica (LPTC) da PJM em 2015, está na iminência de ser expulso da Guarda por causa do processo-crime em que outros três GNR também foram sentenciados, com penas suspensas, após recursos até ao Tribunal Constitucional. Mas poderá continuar a trabalhar no mesmo local porque a PJM acaba de abrir uma vaga para um técnico superior, ao qual o sargento já concorreu.

O sargento Bruno C. e os outros militares foram detidos em 2014 pela PSP, que investigava então um alegado esquema de corrupção e extorsão a sucateiros. Os visados pertenciam à investigação criminal da GNR e faziam parte de uma equipa especial de luta contra os crimes de furto e recetação de cobre. Terão fechado os olhos a diversas ilegalidades cometidas por sucateiros da Grande Lisboa que, em troca, lhes davam dinheiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG