"Operação Sagres"

Polícia brasileira prende português procurado pela Interpol

Polícia brasileira prende português procurado pela Interpol

A Polícia Federal brasileira informou esta quarta-feira que prendeu preventivamente um cidadão português, de 44 anos, que se encontrava na lista de difusão vermelha da Interpol, e dará seguimento ao processo de extradição para Portugal.

O português foi preso preventivamente na terça-feira, no âmbito da "Operação Sagres", no Estado do Rio de Janeiro, após um mandado expedido pelo Supremo Tribunal Federal.

"O preso é acusado por autoridades portuguesas de ter cometido, entre de 2012 a 2013, os crimes de associação criminosa e de tráfico internacional de drogas", indicou a polícia em comunicado, frisando que a detenção ocorreu na cidade de Cabo Fio.

"O foragido era responsável por aliciar 'mulas' [nome dado a pessoas usadas por traficantes para transportar droga] e coordenar a logística da compra, venda e transporte da substância ilícita do Brasil para Portugal, recebendo grande quantia de dinheiro pela prática da conduta delituosa", detalharam as autoridades.

O pedido de prisão preventiva, para fins de extradição do português, foi formulado pelo escritório nacional da Interpol em Brasília, com base em informações obtidas através do alerta internacional "difusão vermelha", e o mandado de prisão foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal do Brasil.

Já a localização e prisão do homem português foi levada a cabo pelos agentes da Polícia Federal.

"O extraditando foi encaminhado à superintendência regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, para cumprimento das formalidades de praxe, e após será encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá até a extradição definitiva ao seu país de origem", concluiu o comunicado.

PUB

Apesar de não ter produção própria, o Brasil é um dos principais pontos de passagem da droga proveniente de outros países da América Latina, com destino à Europa, e Portugal tem-se tornado numa das portas de embarque de estupefacientes para o continente europeu.

No início do mês, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, disse à Lusa que tem como prioridade aumentar a cooperação com a Europa contra o narcotráfico, mas recusou que o país seja o problema das rotas para o continente europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG