Operação Miríade

Polícia foi suspenso de funções por tráfico de diamantes e branqueamento

Polícia foi suspenso de funções por tráfico de diamantes e branqueamento

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP informou, esta quarta-feira à noite, que já está suspenso de funções o agente detido pela Polícia Judiciária, a 8 de novembro, por alegados crimes de branqueamento e tráfico de diamantes.

A PSP não o diz explicitamente, mas o polícia em causa terá sido detido na Operação Miríade, sobre uma rede de tráfico de diamantes e ouro, a partir da República Centro-Africana, e de branqueamento de capitais, que envolve ex-comandos que estiveram em missão da ONU neste país de África.

"Por decisão judicial de hoje, o agente foi suspenso de funções, sujeito a apresentações periódicas, à proibição de contactos com outros arguidos e à proibição de se ausentar do território nacional", informou a PSP, acrescentando que aquele arguido também foi sujeito "a medida de desarmamento".

A Polícia diz ainda que "o referido agente frequentou o último curso de formação de agentes e ingressou na PSP em 11 de outubro de 2021, tendo os supostos atos ilícitos ocorrido alegadamente em momento anterior à sua vinda para esta Instituição".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG