O Jogo ao Vivo

Lisboa

Polícias agredidos por populares quando faziam detenção

Polícias agredidos por populares quando faziam detenção

Um grupo de residentes no Bairro Portugal Novo, nas Olaias, tentou impedir a detenção de um suspeito em fuga. Os agentes da PSP utilizaram as armas para afastar os populares. Um homem de 49 anos foi detido por agressão.

No final da tarde de quarta-feira, agentes da PSP observaram o despiste de uma viatura que circulava em velocidade na Rotunda das Olaias, Lisboa. De imediato, os agentes deslocaram-se para o local para aferir a situação.

Ao aperceber-se da chegada dos polícias, o condutor arrancou e pôs-se em fuga. Os agentes foram no seu encalço e por várias vezes deram ordem de paragem. Além de não acatar a ordem, o condutor ainda efetuou vários gestos obscenos na direção dos polícias.

O suspeito viria a ser intercetado numa rua sem saída no interior do Bairro Portugal Novo. Vendo-se encurralado, o homem recusou por diversas vezes cumprir as ordens dos agentes e "pediu auxílio aos residentes para impedir e criar resistência à abordagem policial", conta um comunicado do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa.

Do interior dos prédios saíram várias dezenas de residentes que tentaram perturbar a atuação policial, situação que ditou a chamada de reforço policial.

"Dada a envolvente do local e sendo uma situação de potencial risco, tiveram os polícias de efetuar recurso passivo à arma de fogo", explica o comunicado.

Nas imagens a que o JN teve acesso é possível ver um agente de "shotgun" a refugiar-se junto a um prédio.

O suspeito continuou a reagir com violência e chegou mesmo a agredir dois agentes. Os três necessitaram de assistência médica.

"Uma vez que o suspeito exalava forte odor a álcool e por se encontrar à altura na prática de condução de veículo automóvel, foi-lhe determinado que efetuasse teste qualitativo ao álcool, tendo este recusado liminarmente todas as oportunidades para o fazer", acrescenta a PSP.

O detido foi apresentado à Secção de Pequena Criminalidade tendo-lhe sido mantido o Termo de Identidade e Residência e o processo baixado a inquérito.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG