Barreiro

Polícias procuram argelinos ilegais que fugiram a nado no Tejo

Polícias procuram argelinos ilegais que fugiram a nado no Tejo

As autoridades policiais estão à procura de dois argelinos clandestinos que fugiram de um navio atracado no Barreiro, atirando-se ao rio Tejo.

O caso ocorreu na passada quarta-feira, quando os dois indivíduos, sem documentos, foram detetados pela tripulação do navio, ainda em território espanhol. Foram retidos, mas conseguiram escapar depois de partir um vidro da enfermaria, lançando-se ao rio Tejo.

"No caso em concreto, e após ter tido conhecimento da situação da existência de dois imigrantes indocumentados a bordo, mesmo antes do navio ter chegado a Portugal, e numa altura em que se encontrava ainda no Porto de Huelva, Espanha, o SEF emitiu um alerta comunicando às autoridades de controlo costeiro e marítimo competentes e solicitando a colaboração no sentido de acompanhar o trajeto do navio em águas nacionais", explicou o Ministério da Administração Interna (MAI)

"De imediato foram consultadas as bases de dados relativas a Medidas Cautelares Pessoas, tanto à tripulação como à identidade fornecida pelos clandestinos. À chegada da embarcação foi repetido o procedimento sendo os resultados obtidos negativos. Não existe informação sobre estes dois cidadãos relacionada com a segurança nacional, pelo que se aponta, mais uma vez, para mais um caso ligado ao fenómeno da imigração ilegal", referiu o MAI.

A mesma nota refere que o SEF "controlou a sala onde os clandestinos se encontravam e constatou a existência de condições para o efeito".

Depois de informadas sobre a fuga, o SEF, a Polícia Marítima e a PSP emitiram "alertas por não admissão no espaço Schengen via Sistema de Informação Sirene" e estão a tentar localizar os indivíduos.

"De referir que navios transportando clandestinos a bordo não é uma novidade e existe um conjunto de procedimentos e medidas que nestes casos são adotados", concluiu o MAI.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG