Pedofilia

Predador sexual inglês fugiu para Portugal e foi detido na Figueira da Foz

Predador sexual inglês fugiu para Portugal e foi detido na Figueira da Foz

Alistair Riggott, 53 anos, procurava vítimas menores nas redes sociais. Estava escondido no país desde dezembro do ano passado

Um predador sexual inglês, de 53 anos, escondeu-se das autoridades britânicas em Portugal. Desde dezembro do ano passado, percorreu várias localidades do país, dormindo sempre em hostels, mas foi detido, na terça-feira, na Figueira da Foz, pela Polícia Judiciária (PJ). Está detido na cadeia de Coimbra enquanto aguarda pela extradição para Inglaterra.

Alistair Riggott percorria as redes sociais com falsos perfis à procura de atrair crianças e quando conquistava a sua confiança aliciava-as. Começava por lhes pedir fotografias em que estas aparecessem nuas e, depois, enviava imagens de si próprio a realizar atos sexuais. Ao mesmo tempo tentava convencer as vítimas a fazer o mesmo.

Os crimes ocorreram ao longo do ano passado e Alistar Riggott chegou a ser detido pela polícia inglesa. No entanto, seria libertado mediante o pagamento de uma caução e quando, em outubro último, foi notificado para comparecer em tribunal para ser julgado por dez crimes de abuso sexual de crianças e pornografia infantil fugiu do país.

As autoridades britânicas pensavam que o pedófilo tinha-se refugiado em Espanha e emitiram um mandado de detenção internacional para que pudesse ser apanhado pela polícia local. Contudo, Alistair Riggott escondeu-se em Portugal. Primeiro, no Algarve e, posteriormente, em diferentes regiões para evitar ser localizado.

Segundo apurou o JN, o inglês permanecia pouco tempo na mesma localidade e pernoitava sempre em hostels de baixo custo. Mesmo assim, gastava cerca de 300 euros por mês em alojamento, o que leva as autoridades a pensar que o fugitivo estava a ser auxiliado por familiares ou amigos.

Detido no hostel

PUB

Mesmo em fuga, o predador sexual continuou a aceder à internet, o que permitiu aos ingleses localizá-lo em Portugal e solicitar auxílio à PJ. Em menos de um mês, os inspetores da Unidade de Informação Criminal, responsáveis pelo cumprimento de mandados de detenção internacionais, sinalizaram Alistair Riggott e, nesta terça-feira, detiveram-no no último hostel que tinha arrendado, na Figueira da Foz.

O criminoso não ofereceu resistência, foi levado ao Tribunal da Relação de Coimbra e enviado pelo juiz para a cadeia desta cidade. É neste estabelecimento prisional que aguardará a conclusão do processo de extradição para Inglaterra, onde será julgado pelos dez crimes de abuso sexual de crianças e pornografia infantil de que está acusado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG