Premium

Presidente da Câmara de Viseu investigado por prevaricação

Presidente da Câmara de Viseu investigado por prevaricação

O atual presidente da Câmara de Viseu, António Almeida Henriques, foi constituído arguido por suspeitas de dois crimes de prevaricação em negócios com José Simões Agostinho, um dos visados da Operação Éter.

Foi este o caso que levou o ex-presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Melchior Moreira, atualmente em prisão preventiva, a ser acusado de crimes de corrupção, peculato, abuso de poder, falsificação de documentos e participação económica em negócio envolvendo também o empresário de Viseu José Agostinho.

Contactado pelo JN, Almeida Henriques diz-se tranquilo. O autarca explica nada ter "a ver com os factos relacionados com a designada Operação Éter. "Em relação a outros eventuais factos sob investigação, só me pronunciarei quando conhecer o que consta do respetivo processo, sendo certo que estarei sempre disponível para colaborar com a Justiça e contribuir para o apuramento da verdade", afirmou o autarca, que fez uma ressalva: "todavia, creio ser fundamental realçar que o princípio da presunção de inocência não deve jamais ser desrespeitado, seja quem for a pessoa, pelo que meras suspeições não devem nunca dar lugar a julgamentos na praça pública".

Outros Artigos Recomendados