Exclusivo

Presidente é único arguido de tragédia em torneio de sueca

Presidente é único arguido de tragédia em torneio de sueca

Três anos após fogo em associação de Tondela que matou 11 pessoas Ministério Público ainda não acusou, mas espera fazê-lo "em breve".

Jorge Coimbra, presidente da Associação Cultural, Recreativa e Humanitária (ACRH) de Vila Nova da Rainha, Tondela, é o único arguido no caso do incêndio ocorrido faz hoje três anos na sede da coletividade, a 13 de janeiro de 2018, podendo vir a ser responsabilizado pela morte de 11 pessoas e ferimentos em mais 38.

O dirigente foi constituído arguido pelo Ministério Público de Tondela, em fevereiro de 2019. "Não prestei declarações", confirmou ao JN Jorge Coimbra, que aguarda o desenrolar do processo com termo de identidade e residência.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG