Premium

Preso por conduzir nove vezes com álcool

Preso por conduzir nove vezes com álcool

O Tribunal da Relação de Guimarães condenou um mecânico de Fafe a dez meses de prisão, a cumprir em casa sob vigilância eletrónica, por ter sido apanhado pela GNR a conduzir com uma taxa de 2,1 gramas de álcool por litro de sangue (g/l), quase o dobro do valor que a lei prevê para a criminalização da conduta. Era a nona vez e estava proibido de conduzir por ordem judicial.

Em primeira instância, o Tribunal de Guimarães condenou Ricardo M., de 46 anos, a cumprir a pena na cadeia. Agora, em sede de recurso, a Relação de Guimarães aceitou a possibilidade de o arguido cumprir a pena em prisão domiciliária, desde que "subordinado ao cumprimento de tratamento à problemática aditiva e acompanhamento psicológico".

Ricardo, casado e com dois filhos, está reformado e faz biscates de mecânica. A condenação é referente à madrugada de 17 de fevereiro deste ano, quando foi mandado parar pela GNR e acusou 2,1g/l, mesmo estando proibido de conduzir, pois cumpria uma inibição de dois anos e oito meses de uma condenação anterior, também por condução sob o efeito de álcool.