Polícia

Prisão domiciliária para homem suspeito de múltiplos crimes na Figueira da Foz

Prisão domiciliária para homem suspeito de múltiplos crimes na Figueira da Foz

Um homem suspeito de crimes como sequestro, ameaça com arma de fogo e extorsão, ficou, na quarta-feira, em prisão domiciliária depois de ter ameaçado funcionários de uma instituição de solidariedade social, disse fonte policial.

Ao início da tarde de terça-feira, o homem, com 32 anos, foi detido nas imediações de uma instituição de solidariedade social localizada no centro da cidade, onde "estaria a ameaçar funcionários que, por motivos de segurança, estavam fechados nas instalações", refere o comando da PSP de Coimbra, em nota de imprensa.

Os elementos policiais que se deslocaram ao local, acabaram por testemunhar "ameaças graves à integridade física das vítimas", detendo o suspeito.

Na nota de imprensa, a PSP assume que o detido "é muito conhecido" daquela força policial "e temido na cidade da Figueira da Foz, por ser suspeito de vários crimes graves contra pessoas e património, tendo já cumprido pena de prisão".

O homem está indiciado em vários processos por crimes de roubo, sequestro, extorsão, ameaça com recurso a arma de fogo, tráfico de estupefacientes, ofensas à integridade física e condução sem habilitação legal, adianta o comunicado.

Fonte policial disse à Lusa que o detido estava em liberdade condicional, condição subjacente ao cumprimento de determinadas medidas, como apresentações periódicas às autoridades, que alegadamente nunca terá cumprido.

Na altura da detenção, o suspeito tinha na sua posse cerca de 10 doses de liamba e uma de haxixe e uma quantia indeterminada em dinheiro, cuja origem a PSP "crê estar relacionada com o crime de tráfico de estupefaciente", refere a nota.

O homem foi hoje presente a tribunal, para primeiro interrogatório judicial e determinação de medidas de coação, tendo ficado sujeito a prisão domiciliária sob vigilância eletrónica.