Crime

Prisão preventiva para assaltantes de ourivesaria em Aveiro

Prisão preventiva para assaltantes de ourivesaria em Aveiro

Dois cidadãos ucranianos fizeram uma refém mas acabaram por se entregar à Polícia.

Os dois indivíduos que no passado sábado tentaram assaltar uma ourivesaria no centro de Aveiro vão aguardar julgamento em prisão preventiva. Ouvidos na tarde desta segunda-feira pela autoridade judiciária, no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Aveiro, foi-lhes aplicada a medida de coação mais gravosa.

PUB

Os suspeitos, de nacionalidade ucraniana, com 42 e 50 anos, provocaram momentos de pânico na principal avenida de Aveiro (Lourenço Peixinho). Durante uma hora e meia, os dois assaltantes mantiveram refém uma funcionária da ourivesaria Crisálida. Alertados pelo proprietário, que se apercebeu da situação através da visualização das câmaras de vigilância no telemóvel, a PSP rapidamente cercou o local e, sem escapatória, os dois homens acabaram por libertar a vítima, rendendo-se pouco depois. Não estavam armados.

Um dos dois assaltantes já teria estado nos últimos dias na Crisálida, fingindo ser cliente, para estudar o espaço.

Sem saberem falar português, à funcionária da loja exigiram principalmente "prata". Reviraram toda a loja, enquanto escolhiam bens, e obrigaram a mulher a ficar sentada. Ao mesmo tempo, de acordo com o relato posterior da vítima, os dois falaram várias vezes ao telemóvel, com alguém que as autoridades acreditam ser um terceiro elemento envolvido no assalto.

A investigação do caso passou para a Polícia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG