O Jogo ao Vivo

Homicídio

Prisão preventiva para homem que deixou mãe morrer à fome 

Prisão preventiva para homem que deixou mãe morrer à fome 

O homem de 53 anos que deixou a mãe de 82 anos morrer à fome e sede em Grândola viu o tribunal aplicar-lhe a medida de coação mais pesada, prisão preventiva. Está indiciado por homicídio qualificado.

Durante dois anos, o suspeito manteve a mãe fechada em casa e confinada ao quarto no número dez da Rua 25 de Abril. Privou-a de alimentos, bebida e cuidados de saúde.

Segundo um comunicado da PJ de Setúbal enviado às redações esta segunda-feira, o filho assistiu "impávido" ao degradar do estado da progenitora, "até à falência total dos órgãos vitais e consequente morte, no passado sábado".

O caso ocorreu na tarde de sábado em Grândola e foi o próprio filho a alertar as autoridades. A vítima, Isabel Velez, foi encontrada já morta na cama pelos bombeiros. Estava bastante magra, com sinais de violência e subnutrição. À chegada da GNR ao local, o filho, que residia na mesma habitação, estava calmo e apático.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG