Tribunal

Preventiva para condutor que atropelou duas pessoas em Reguengos

Preventiva para condutor que atropelou duas pessoas em Reguengos

O condutor do veículo que atropelou duas pessoas, na sexta-feira passada, em Reguengos de Monsaraz vai ficar a aguardar o julgamento em prisão preventiva.

Tal como o JN noticiou na altura, e segundo um comunicado da GNR, o alerta para a desordem num bar do centro da cidade de Reguengos de Monsaraz foi dado às 22.30 horas da noite de sexta-feira passada. Um grupo tinha tentado entrar no estabelecimento, mas o dono proibiu-os, justificando que não tinham certificado covid-19. Os indivíduos reclamaram, alegando que o comprovativo apenas era necessário nos concelhos de risco elevado e muito elevado, o que não era o caso. Os indivíduos barrados chamaram a GNR, mas, entretanto, começaram a insultar funcionários e clientes que se encontravam na esplanada do espaço.

A GNR explicou que, quando a patrulha chegou ao local, "tentou cessar o desentendimento, mas dada a quantidade de pessoas no local, acionou os meios de reforço, de forma a preservar a segurança e a integridade física dos demais envolvidos e dos próprios militares".

Antes da chegada dos reforços, um dos agressores entrou no carro e investiu contra a esplanada, atingindo três pessoas e colocando-se depois em fuga. Do atropelamento resultaram três feridos ligeiros, sendo que um deles, um homem de 23 anos, recebeu tratamento hospitalar e terá sofrido algumas fraturas.

Os suspeitos dos desacatos entregaram-se ontem quarta-feira, na Unidade Local de Investigação Criminal de Évora da Polícia Judiciária (PJ), tendo o condutor do veículo ficado detido para ser presente a primeiro interrogatório esta quinta-feira no Tribunal de Instrução Criminal de Évora. Segundo apurou o JN, o suspeito esclareceu os factos e está indiciado de dois crimes de homicídio qualificado na forma tentada.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG