Fogo

Prisão preventiva para suspeito de incêndio em Castelo de Paiva

Prisão preventiva para suspeito de incêndio em Castelo de Paiva

Ficou em prisão preventiva o homem de 34 anos detido no domingo, pela GNR, por suspeita do crime de incêndio florestal em Castelo de Paiva.

Ouvido em primeiro interrogatório judicial no Tribunal da Feira, viu ser decretada a medida de coação mais gravosa, recolhendo a estabelecimento prisional até julgamento.

Tinha sido detido após um alerta a informar que o suspeito tinha ateado fogo em dois caixotes de lixo e que tinha originado, pelo menos, mais dois focos de incêndio em mato.

PUB

O homem ainda se encontrava na posse do isqueiro utilizado nas ignições, com as mãos e a camisola sujas de fumo quando a GNR chegou ao local. "Na sequência da ação, o suspeito confessou imediatamente a autoria dos crimes, tendo sido detido".

A Guarda Nacional Republicana (GNR) já efetuou 58 detenções por incêndio florestal no presente ano de 2022, mais seis que em todo o ano de 2021 (52 detenções).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG