Cartão Vermelho

Procurador quer caução de três milhões para Vieira

Procurador quer caução de três milhões para Vieira

O procurador Rosário Teixeira pediu uma caução de três milhões de euros para Luís Filipe Vieira, como medida de coação. O juiz Carlos Alexandre vai decidir o futuro do presidente do Benfica, entretanto suspenso, dentro de pouco tempo.

Caso o juiz de instrução criminal respeite a promoção do Ministério Público, Luís Filipe Vieira terá 30 dias para prestar a caução de três milhões de euros, que, segundo a TSF, foi a principal medida de coação pedida pelo procurador Rosário Teixeira.

É segunda maior caução da história da justiça portuguesa, a seguir àquela que foi aplicada na semana passada a Joe Berardo.

Além da caução, o MP terá pedido ainda a proibição de contacto com pessoas ligadas ao Benfica e com os restantes arguidos e ainda a entrega de passaporte.

Luís Filipe Vieira foi ouvido esta manhã por Carlos Alexandre e, de acordo com o seu advogado, Magalhães e Silva, prestou todos os esclarecimentos sobre a matéria do processo.

O MP também não pediu medidas privativas da liberdade para os restantes arguidos, José António dos Santos, conhecido como o "Rei dos Frangos", o filho do presidente encarnado, Tiago Vieira e Bruno Macedo, empresário de futebol.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG