Educação

Professor suspeito de agredir aluno na aula fica em liberdade

Professor suspeito de agredir aluno na aula fica em liberdade

O professor suspeito de agredir, na segunda-feira, um aluno durante uma aula numa escola secundária de Lisboa ficou em liberdade.

O docente da disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação foi detido no próprio dia do incidente pela PSP, mas não chegou a pernoitar na prisão, tendo sido apenas notificado para comparecer, esta terça-feira, em tribunal.

O interrogatório por um juiz de instrução acabou, no entanto, por não acontecer, uma vez que o processo baixou a inquérito, adiantou ao JN fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

O professor vai, assim, aguardar o desenrolar do processo em liberdade.

O incidente ocorreu pelas 10.55 horas de segunda-feira, no primeiro dia de trabalho do professor na Escola Secundária Rainha Dona Leonor, em Lisboa.

De acordo com os alunos de uma turma do 8.º ano, o homem, que estaria as substituir uma outra professora de baixa, terá agarrado um adolescente pelo pescoço e atirado a cabeça contra a secretária, depois de este ter mexido no telemóvel para ver as horas.

O professor já foi suspenso pelo Ministério da Educação.

Fenprof acusa governos

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) imputou a responsabilidade moral aos diversos governos pelos atos de violência praticados na escola, alertando para os riscos da falta de professores qualificados.

A estrutura sindical indica, porém, que regista "a dualidade" do Ministério da Educação, devido à reação célere que adotou neste caso, face ao que classifica de "total inoperância" noutras situações em que as vítimas de agressão são os professores e funcionários auxiliares.

Outros Artigos Recomendados